Os jovens têm a palavra

  • por

Os jovens têm a palavra
Por Andréia Debon para Revista Bon Vivant
www.bonvivant.com.br

vinhos

Concurso de vinhos organizado na Argentina convida jovens consumidores de até 30 anos para serem os avaliadores

Reunir jovens para que degustem vinhos e premiem os melhores de acordo com seus gostos e sensações e, a partir disso, divulguem a bebida entre seus amigos, promovendo, assim, o consumo responsável entre as novas gerações. Esse é o objetivo VinoSub30, um concurso organizado na Argentina desde 2004 e que reúne em seu plantel pessoas com até 30 anos de idade.

Em 2012, o concurso reuniu cerca de 30 jovens. No grupo estavam enólogos, sommeliers, especialistas em marketing e jornalistas de diversas partes da Argentina, escolhidos pela comissão organizadora depois de se inscreverem e enviarem um currículo. A cada ano o concurso é organizado em uma cidade da Argentina.

Neste ano aconteceu em Rosário, província de Santa Fé, entre os dias 14 e 16 de novembro. As degustações do concurso aconteceram na Sociedad de Honorables Enofilos de Rosario. Em três dias foram avaliadas mais de 300 amostras, entre espumantes, brancos e tintos, enviadas por 57 vinícolas de diferentes regiões produtoras da Argentina. Os jovens degustadores foram divididos em grupos, e a cada um deles eram servidas, em média, 40 amostras de vinhos por dia. As degustações aconteceram às cegas e para a análise dos mesmos era utilizada uma ficha de avaliação semelhante à utilizada pela Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV).

Entre as castas inscritas pelas vinícolas, destaque para a Malbec, ícone da Argentina. Além dela, outras variedades também apareceram, como Cabernet Sauvingon, Bonarda, Merlot, Sauvingon Blanc, Chardonnay e Torrontés. Assemblages também foram degustados, além de espumantes.

“Através do concurso Sub30 queremos promover o consumo responsável de vinho entre os jovens. Nossa ideia é que eles comecem a beber vinho no jantar, por exemplo, e a incluir em seu dia a dia um copo de vinho. Além disso, o concurso é uma forma de saber qual é a opinião e o que eles buscam na hora de escolher um vinho, além de aproximá-los desta bebida e fazer com que o consumo da mesma aumente”, explica o organizador do concurso e diretor do site Argentine Wines, Daniel Lopez Roca.

Atualmente, o consumo per capita de vinhos na Argentina é de 26 litros. No Brasil o consumo per capita não chega a dois litros. “Hoje o VinoSub30 é um concurso diferente de todos os outros. Quase metade da população do mundo tem menos de 30 anos. Se não pensarmos neles estamos perdendo tempo”, afirma Lopez Roca.

Para uma das degustadoras do concurso, a sommelier e relações públicas Antonella Fontana, 28 anos, participar de um concurso com a presença somente de jovens é uma grande experiência. “Sou uma comunicadora, por isso é importante que eu participe. Além de aprender, também posso ajudar a difundir a bebida nacional”, diz. Antonella complementa: “na minha casa, por exemplo, sou eu quem compra vinho. Sou eu quem indica o vinho para minha amigas, e digo que elas precisam beber produtos distintos, não beber somente os brancos”, destaca.

“É uma experiência que serve para conferir o potencial de cada uma das regiões da Argentina. Além disso, o concurso é uma forma de aumentar o consumo de vinhos, já que serve para promover a bebida e nós jovens podemos fazer isso principalmente através das mídias digitais”, diz o degustador Francisco Muñiz, 28 anos, que atua na área de marketing de uma empresa.

Para outro degustador, o enólogo Pablo Ponce, 29 anos, o público está cada vez mais exigente e quer conhecer diferentes vinhos. “Os jovens se baseiam muito na opinião de outros jovens, por isso, quem tem a oportunidade de conhecer diferentes tipos de vinhos deve repassar esta informação”, salienta.

Os resultados do VinoSub30 foram divulgados em jantar no día 19 dezembro, em Buenos Aires (o nome das empresas premiadas não consta na matéria porque os resultados não haviam sido computados até o fechamento desta edição). Os vinhos mais pontuados receberam medalhas de ouro e prata. Os produtos premiados não excederam 30% das amostras inscritas no concurso.

*A jornalista viajou a Rosário a convite do Fondo Vitivinícola Mendoza.

Etiquetas: